Páginas

Aviso

O autor adverte que o conteúdo dos textos a seguir pode ser de origem real, imaginária ou onírica. Logo, em se tratando de semelhanças com o cotidiano, os mesmos podem distorcê-lo em intensidade e veracidade dos fatos.

terça-feira, 30 de julho de 2013

Meu bem

Dê-me um sossego
Que já desgosto da tua companhia
Não me traz mais alegria
Ter em ti meu aconchego

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Render-se

Me abraça
Mas abraça forte
Daquele jeito que só você sabe
E não me solta
Mesmo que por alguns segundos
Prometo não fazer contagem
Contar faz o tempo passar mais rápido
E desliza os teus dedos nas minhas costas
Puxando o meu corpo pra bem perto do teu
Pra tentar me levar pra dentro de você
Mesmo que seja impossível
Mas tenta
É tão bom te ver tentar
Contemplar o teu olhar depois disso tudo
Meio perdido
E meio meu
Esperando uma resposta
Mesmo que nunca tenha havido uma pergunta
E mesmo que você queira saber muitas coisas
O segredo da vida
Ou algo mais complicado
Como o que se passa na minha cabeça
Mas se você soubesse, eu juro
Quão frustrada ficaria
Depois de arriscar meio mundo
Não pensaria no óbvio
Que enquanto permaneci te olhando
Hipnotizado
Encantado
Estupidamente magnetizado
Cego
E alucinado
Eu só pensava em você.

Caio Sereno.

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Meu porquê

Ouço o teu discurso pacífico
Cheio de interrogações
E recolho o meu desagrado
Achando que é loucura
Alguém pensar como eu
Me reinvento mais uma vez
Como tanto já fiz por você
Chego até a falar coisas que não acredito
Transformo o meu cansaço em compreensão
Te dizendo sim a tudo
Menos a mim
Te pedindo perdão por nada
Menos por mim
Te amando mesmo que seja verdade
Menos para mim
Assim eu amacio o teu travesseiro
E preservo os teus sonhos
Já tão escassos
Porque pode até não parecer
Mas eu só quero o teu bem
Pois ele faz parte do meu também
Sabia?
Às vezes penso que você esquece
E me esquece
Sem nem perceber
E eu me sinto culpado e fico irado
Por estar tão próximo de ti
E me sentir tão só
Ando preferindo a companhia do espelho
Ele sabe da minha tristeza
E até fica triste também
Calado
Porque às vezes o silêncio dele
É a melhor resposta para o meu.
E você aí
Cheio de interrogações
Nunca se perguntou
O porquê de eu estar sempre infeliz.

Caio Sereno.